terça-feira, 28 de abril de 2015

Ladainha: Cadê Francisco de Assis?

Cadê o jovem Francisco de Assis?
Ele está onde estão os pequeninos!
Após renunciar toda riqueza,
fez do Amor seu único destino.
Francisco foi à igreja de São Damião
fazer o necessário e fez o impossível.
La renunciou tudo, para tudo receber.
Descobriu que o essencial é invisível!
Franscisco foi ouvir a voz de Cristo:
“restaura minha casa decadente”.
Foi vender mercadorias da loja do pai,
ao interpretar tal ordem erroneamente.
Pelo pai foi deserdado e repudiado,
uniu-se então à “irmã pobreza”,
para viver o ideal religioso.
Deus tornou-se sua riqueza!
Uniu-se a onze companheiros,
Tornando-se itinerantes missionários.
Orientava pregar o Evangelho
e usar a palavra se necessário!
Ele nos ensinou que “ninguém é tão perfeito
Que não tenha algo com outro a aprender
e, totalmente destituído de valores
que não possa ao irmão conceder”. 
Franscisco foi ao encontro de Clara:
Eros e Ágape, fascinação e transfiguração.
“Plantinha do bem aventurado pai Francisco”.
Separados na carne unidos na fé e no coração.
Franscisco foi ser instrumento de amor e paz.
 Viver a comunidade e a fraternidade
Esta procurando sua regra de vida que sumiu,
de pobreza, liberdade evangélica e humildade. 
São Francisco de Assis foi celebrar o Natal;
 inventou o presépio de palha com o menino Jesus,
a  Virgem Maria, José, um boi e um jumento vivos.
Para lembrar que é na humildade que existe a Luz!
Ele foi pregar no Monte Alverne, nos Alpeninos,
onde curvou-se diante da dor e da fragilidade.
 Recebeu no corpo as cincos chagas, a estigmatização.
Acolheu a “irmã morte” e viveu para eternidade!
Cadê Francisco hoje?
Foi abraçar Dom Helder Câmara,
com mil razões para viver.
Foi ser voz dos que não tem voz,
perfumar a alma de amor e bem querer.
Francisco abraçou João Paulo II
Que lhe disse com toda certeza:
“Jovem, você não teve medo de ser santo!
Proclamo-o patrono dos ecologistas e admirador da natureza!”
Foi andar a pé e de ônibus com Dom Casaldáliga,
fazer da justiça uma causa nobre.
Parou para comprar o anel de tucum,
 sinal da aliança com a causa indígena e os pobres.
Franscisco foi acolhido por Madre Teresa de Calcutá
e ouviu que o amor não tem preço
E que a falta dele é a maior pobreza.
Que ser uma gota de amor, tem de Deus seu apreço!
Ele viu matarem irmã Dorathy,
Armada apenas com a bíblia em mãos.
Ouviu de Mahatma Gandhi:
“O medo tem alguma utilidade, mas a covardia não”
Francisco mora na toca de Assis,
está na Missão Belém,
nos morros,  favelas e cortiços.
Mora nas comunidades de bem.
Franscisco está indignado
com a igreja da prosperidade;
denunciando com toda coragem:
“Prosperidade é a ausência de necessidades”
Franscisco de Assis está hoje lembrado,
nas tantas casas com seu nome,
acolhendo os pequeninos e desprezados
suprindo neles  a sede e a fome.
Francisco é povo, é gente como a gente!
Francisco é a verdadeira igreja,
 De todas as raças e crenças;
E que a seu exemplo, todos assim seja!
amém

03/2012

Um comentário:

  1. Maravilhoso seu blog. PARABÉNS!!!
    Feliz evangelização.
    PAZ E BEM!!

    ResponderExcluir